Blog sobre a Canábis | Experiência natural
Inicio » Cultivo de canábis » Os melhores Adubos Naturais para a Canábis | Top 10


12.07.23

Os melhores Adubos Naturais para a Canábis | Top 10

Existem dois grupos principais de adubos naturais para a marijuana, por um lado, os caseiros, que podem ser preparados com ingredientes de origem natural que encontramos em casa ou nas proximidades. Por outro lado, encontramos fertilizantes naturais para a marijuana, que vêm de elementos de vida baseados em carbono, como vegetais, também chamados fertilizantes orgânicos ou nutrientes orgânicos, mas preparados por empresas e disponíveis no mercado. Hoje vamos falar de fertilizantes naturais para a marijuana, dar-te-emos as melhores receitas dos mais utilizados e, para terminar, apresentar-te-emos os melhores fertilizantes orgânicos e ecológicos para a Cannabis já preparados e disponíveis na Experiencia Natural.

O que é um fertilizante natural?

No domínio da botânica e da agricultura, um adubo natural é definido como um tipo de adubo de origem orgânica, ou seja, proveniente de materiais vegetais. Este tipo de fertilizante é uma fonte de nutrientes essenciais para as plantas, incluindo o azoto, o fósforo e o potássio, bem como uma variedade de micronutrientes. Ao contrário dos fertilizantes sintéticos, os fertilizantes naturais decompõem-se lentamente, libertando os nutrientes de forma gradual e sustentada, o que pode contribuir para a saúde do solo e das plantas a longo prazo.

A utilização de fertilizantes naturais pode ter várias vantagens em relação aos fertilizantes sintéticos. Em primeiro lugar, são renováveis e sustentáveis, uma vez que são produzidos a partir de resíduos orgânicos que, de outra forma, iriam para o lixo. Em segundo lugar, podem melhorar a estrutura do solo, aumentando a sua capacidade de retenção de água e nutrientes e promovendo a atividade de microrganismos benéficos. Por último, ao contrário dos fertilizantes sintéticos, que podem causar danos ambientais se utilizados em excesso, os fertilizantes naturais são geralmente seguros para o ambiente quando corretamente aplicados.

É importante notar que, embora os adubos naturais possam ser uma boa escolha para a fertilização das plantas, a sua composição nutricional pode variar muito, dependendo da fonte de matéria orgânica. Por conseguinte, é essencial efetuar análises do solo e testes de nutrientes para determinar as necessidades específicas de nutrientes das plantas e ajustar a aplicação de fertilizantes naturais em conformidade.

Comparação entre fertilizantes naturais e químicos

No cultivo de canábis, a escolha entre fertilizantes naturais e químicos é crucial. Esta secção fornece uma comparação objetiva para ajudar os cultivadores a tomar decisões informadas com base nos objectivos do cultivo, preocupações ambientais e saúde das plantas.

Eficácia:

  • Fertilizantes naturais: Liberta nutrientes lentamente para um crescimento estável e um risco reduzido de queima de nutrientes.
  • Fertilizantes químicos: Liberta rapidamente para uma disponibilidade imediata de nutrientes, mas requer uma gestão cuidadosa.

Impacto Ambiental:

  • Fertilizantes Naturais: Ecologicamente corretos, melhoram a estrutura do solo, diminuem a pegada ambiental.
  • Fertilizantes Químicos: Potencial de degradação do solo, contaminação da água e poluição ambiental.

Custo e acessibilidade:

  • Fertilizantes Naturais: Mais acessíveis, podem ser feitos a partir de resíduos domésticos, requerem mais tempo de preparação.
  • Fertilizantes químicos: Convenientes mas mais caros ao longo do tempo, especialmente para operações em grande escala.

Impacto na saúde das plantas:

  • Fertilizantes naturais: Aumenta a resiliência das plantas e a absorção de nutrientes, promovendo um microbioma saudável do solo.
  • Fertilizantes químicos: Eficazes no fornecimento de nutrientes, mas podem perturbar a microbiologia do solo.

Facilidade de uso:

  • Fertilizantes Naturais: Exige conhecimentos em compostagem, taxa de aplicação menos precisa.
  • Fertilizantes Químicos: Utilização simples com instruções claras, requerem manuseamento e armazenamento cuidadosos.

Tanto os fertilizantes naturais como os químicos têm pontos fortes e fracos. A escolha depende das prioridades do agricultor, incluindo o impacto ambiental, o custo, a facilidade de uso e as necessidades específicas da planta. Compreender estes factores leva a práticas de cultivo mais sustentáveis e eficazes.

Como fazer um fertilizante natural?

A compostagem é um processo biológico que envolve a decomposição de matéria orgânica por microrganismos. Este processo, conhecido como compostagem, pode ser efetuado a várias escalas, desde pequenos compostores domésticos a grandes instalações industriais. O processo de compostagem começa com a recolha de materiais orgânicos, como restos de comida, folhas caídas, aparas de relva e estrume. Estes materiais são misturados numa pilha ou num contentor, onde os microorganismos começam a decompô-los.

A compostagem é um processo aeróbico, o que significa que necessita de oxigénio. Por isso, é importante assegurar que a pilha de composto é suficientemente arejada, quer virando-a regularmente, quer utilizando um contentor de composto concebido para permitir o fluxo de ar. Além disso, a pilha de composto deve ser mantida úmida, mas não encharcada, uma vez que demasiada água pode afogar os microrganismos e abrandar o processo de compostagem.

Após a decomposição completa dos materiais orgânicos, o resultado é um composto rico e escuro, conhecido como adubo. Este composto pode ser aplicado no solo como um fertilizante natural, fornecendo uma rica fonte de nutrientes para as plantas e melhorando a estrutura do solo. É importante notar que o composto deve estar totalmente maduro antes de ser aplicado ao solo, uma vez que o composto imaturo pode conter compostos tóxicos ou patogénicos que podem ser prejudiciais para as plantas ou para os seres humanos.

Fases de preparação de um nutriente caseiro

A preparação de um nutriente vegetal caseiro envolve uma série de etapas que devem ser seguidas para garantir a eficácia do produto final. O primeiro passo é a maceração, que é o processo de mergulhar os ingredientes em água para extrair os seus nutrientes. Este processo pode demorar de algumas horas a vários dias, dependendo dos ingredientes utilizados. Durante este tempo, os nutrientes são libertados na água, criando uma solução nutritiva que pode ser facilmente absorvida pelas plantas.

O passo seguinte é a fermentação. Durante este processo, os microorganismos decompõem os ingredientes, libertando ainda mais nutrientes e criando compostos benéficos como os ácidos húmicos e fúlvicos. A fermentação pode levar de alguns dias a várias semanas, dependendo das condições e dos ingredientes utilizados. Durante este tempo, é importante manter a mistura num local quente e escuro e mexê-la regularmente para garantir uma fermentação uniforme.

Finalmente, quando a fermentação estiver completa, o nutriente caseiro está pronto para ser usado. Neste ponto, a mistura pode ser coada para remover quaisquer sólidos remanescentes, e o líquido resultante pode ser aplicado diretamente no solo ou diluído com água, dependendo da concentração do nutriente. Não te esqueças que, como qualquer fertilizante, os nutrientes caseiros devem ser aplicados conforme as necessidades específicas das plantas e do solo para evitar a fertilização excessiva.

Ingredientes naturais para fazer um nutriente orgânico caseiro

Há uma variedade de ingredientes naturais que podem ser usados para fazer nutrientes caseiros para plantas. Alguns dos mais comuns incluem composto, bosta de animais, cascas de ovos, borras de café, levedura de cerveja, cinzas de madeira e várias plantas e frutos. Cada um destes ingredientes fornece uma combinação única de nutrientes, permitindo-lhe personalizar o nutriente caseiro para atender às necessidades específicas das suas plantas.

Por exemplo, o composto é uma fonte rica em azoto, fósforo e potássio, bem como uma variedade de micronutrientes. As fezes de animais, especialmente de aves de capoeira, são também uma excelente fonte de nutrientes, embora devam ser compostadas antes de serem utilizadas para remover quaisquer potenciais agentes patogénicos. As cascas de ovo são ricas em cálcio, um nutriente essencial para o crescimento das plantas, enquanto as borras de café são uma fonte rica em azoto. A levedura de cerveja é rica em proteínas e outros nutrientes, e as cinzas de madeira são uma fonte rica em potássio.

Além desses ingredientes, várias plantas e frutas também podem ser usadas para fazer nutrientes caseiros. Por exemplo, as urtigas são uma fonte rica em azoto e outros nutrientes, e podem ser usadas para fazer um chá de urtigas que pode ser aplicado diretamente no solo. Da mesma forma, as bananas e as lentilhas são ricas em potássio e podem ser usadas para fazer um chá de banana ou de lentilhas. Ao selecionar os ingredientes para um nutriente caseiro, é importante considerar as necessidades específicas das plantas e do solo, bem como a disponibilidade e sustentabilidade dos ingredientes.

Compostagem de excrementos de animais para adubo

O estrume animal é um recurso valioso na agricultura e na horticultura, conhecido pela sua riqueza em nutrientes e pela sua capacidade de melhorar a estrutura do solo. O estrume contém azoto, fósforo, potássio e uma série de micronutrientes essenciais para o crescimento das plantas. Além disso, o estrume é uma fonte de matéria orgânica que pode melhorar a estrutura do solo, aumentar a sua capacidade de retenção de água e promover a atividade de microrganismos benéficos.

Antes de ser utilizado como fertilizante, o estrume deve ser compostado para remover quaisquer potenciais agentes patogénicos e para estabilizar os nutrientes. A compostagem de estrume é um processo biológico que envolve a decomposição de matéria orgânica por microorganismos em condições controladas. Durante a compostagem, o estrume sofre uma série de transformações físicas, químicas e biológicas que resultam na produção de composto, um material estável, isento de agentes patogénicos e rico em nutrientes que pode ser aplicado no solo.

Passos para a compostagem de fezes de herbívoros
  1. Recolha de estrume: Recolher o estrume de animais herbívoros como vacas, cavalos, ovelhas, galinhas, etc. Evite o estrume de animais carnívoros ou omnívoros, ao poder conter agentes patogénicos nocivos. A quantidade de estrume necessária dependerá do tamanho da pilha de compostagem, mas uma boa regra geral é que o estrume não deve constituir mais de 50% da pilha.
  2. Preparação do local de compostagem: Escolha um local ao ar livre que esteja longe de fontes de água para evitar contaminação. O local deve ser acessível e ter uma boa drenagem. Pode usar um contentor de compostagem ou simplesmente fazer um monte no chão.
  3. Combinação de materiais: Combine o estrume com materiais ricos em carbono, como folhas secas, palha ou papel picado. A proporção ideal é de 2 partes de material rico em carbono para 1 parte de estrume
  4. Manutenção da pilha de composto: Mexa a pilha de composto a cada 2-3 semanas para auxiliar a aeração e acelerar o processo de decomposição. Certifique-se de que a pilha se mantém úmida, mas não encharcada
  5. Tempo de compostagem: O tempo necessário para que o estrume se transforme em composto varia de acordo com vários factores, mas geralmente são necessários 2-6 meses. Saberá que o composto está pronto quando tiver uma aparência esfarelada, uma cor escura e um cheiro a terra
  6. Utilização do composto: Quando o composto estiver pronto, pode utilizá-lo para enriquecer o solo do seu jardim. O composto de estrume é rico em nitrogénio, fósforo e potássio, bem como uma variedade de micronutrientes essenciais para o crescimento das plantas.
  7. Tenha em mente que nem todos os estrumes são iguais em termos de conteúdo de nutrientes. Por exemplo, o estrume de aves de capoeira tende a ser mais rico em nutrientes do que o estrume de vaca ou de cavalo. Por conseguinte, é essencial efetuar análises de nutrientes e ajustar a aplicação de estrume compostado em conformidade para satisfazer as necessidades específicas das plantas e evitar a fertilização excessiva.

    Preparar um composto natural de casca de ovo

    As cascas de ovo para fazer composto natural de marijuana são ideais, pois são um recurso abundante e muitas vezes inexplorado que pode ser usado para melhorar o solo e a saúde das plantas. As cascas de ovo são ricas em cálcio, um nutriente essencial para o crescimento das plantas. O cálcio desempenha um papel crucial na estrutura das paredes celulares das plantas e é necessário para a divisão e crescimento celular. Além disso, o cálcio pode ajudar a neutralizar a acidez do solo, o que pode beneficiar as plantas que preferem um pH do solo mais neutro.

    Para utilizar as cascas de ovos como fertilizante natural, elas devem ser primeiro esmagadas para aumentar a sua superfície e facilitar a sua decomposição. As cascas de ovo trituradas podem ser incorporadas diretamente no solo, ou podem ser compostadas juntamente com outros materiais orgânicos. Durante a compostagem, as cascas de ovo decompõem-se lentamente, libertando o seu cálcio numa forma que pode ser absorvida pelas plantas.

    Compostagem de cascas de ovo
    1. Colecionar cascas de ovos: Comece por colecionar cascas de ovos. Pode guardar cascas de ovo sempre que cozinhar ovos. Não há uma quantidade específica a ser coletada, apenas guarde o que tiver.
    2. Limpeza das cascas de ovo: Lave as cascas de ovo para remover qualquer resíduo de ovo. Isto pode ajudar a evitar odores e atrair menos insectos para a sua pilha de compostagem
    3. Secagem das cascas de ovo: Deixe as cascas de ovo secarem completamente. Isso pode levar de algumas horas a um dia, dependendo da umidade do ambiente.
    4. Esmagando as cascas de ovo: Esmague as cascas de ovo em pedaços pequenos. Pode fazê-lo com um almofariz e pilão, ou simplesmente colocá-las num saco e esmagá-las com um rolo da massa. Quanto mais pequenos forem os pedaços, mais rapidamente se decomporão no composto.
    5. Adicione cascas de ovos ao seu composto: Adicione cascas de ovos esmagadas à sua pilha de composto ou caixote do lixo. As cascas de ovo adicionam cálcio ao composto, um nutriente essencial para o crescimento das plantas.
    6. Tempo de compostagem: O tempo necessário para que as cascas de ovo se decomponham em composto pode variar, mas geralmente são necessários 3-6 meses. Mexa a pilha de composto regularmente para ajudar a decomposição
    7. Utilização do composto: Quando o composto estiver pronto, pode utilizá-lo para enriquecer o solo do seu jardim. O composto de casca de ovo é especialmente benéfico para plantas que requerem um alto teor de cálcio, como tomates e pimentos.

    É importante notar que, embora as cascas de ovo sejam uma fonte de cálcio, elas não fornecem uma quantidade significativa de outros nutrientes. Portanto, as cascas de ovo devem ser usadas como parte de um programa de fertilização mais amplo que inclua outras fontes de nutrientes para atender às necessidades completas das plantas.

    Como fazer um nutriente natural a partir da borra de café

    As borras de café, muitas vezes descartadas após a preparação do café, são uma grande fonte de nutrientes orgânicos que podem ser benéficos para as plantas. Em particular, as borras de café são uma fonte notável de azoto, crucial como fertilizante para o crescimento dos vasos. Além disso, as borras de café contêm quantidades menores de outros nutrientes, como o fósforo e o potássio, bem como uma variedade de micronutrientes.

    A borra de café como fertilizante natural para a cannabis pode ser incorporada diretamente no solo ou compostada com outros materiais orgânicos. Quando incorporada no solo, a borra de café pode ajudar a melhorar a estrutura do solo, aumentando a sua capacidade de retenção de água e nutrientes. Como precaução, deve-se notar que a borra de café pode acidificar o solo, por isso deve ser usada com cautela em solos que já são ácidos ou com plantas que preferem um pH de solo mais neutro.

    Como usar borras de café como fertilizante
    1. Recolha das borras de café: Começamos por recolher as borras de café. Sempre que fizeres café, em vez de deitares as borras fora, guarda-as. Não há uma quantidade específica que precise de recolher, basta guardar o que tem.
    2. Secagem da borra de café: Deixe a borra de café secar completamente. Isso pode levar de algumas horas a um dia, dependendo da umidade do ambiente. Pode espalhá-las sobre papel de cozinha absorvente ou jornal num local bem ventilado. Se tiver espaço, pode deixá-las ao sol no verão para evaporar toda a água. Se for inverno e/ou se viver em zonas húmidas, pode até utilizar o forno a uma temperatura muito baixa para evitar que se queimem (60ºC).
    3. Utilização direta das borras de café: Agora vem a parte divertida. Pode utilizar as borras de café diretamente no seu jardim. Basta espalhar uma fina camada de borra de café à volta das suas plantas. A borra de café fornece nitrogénio (cerca de 2%), potássio (cerca de 0,6%), fósforo (cerca de 0,06%), e também contém micronutrientes como cálcio, boro, cobre, magnésio, zinco e ferro. É como um superalimento para as suas plantas!
    4. Controle a quantidade: Embora a borra de café seja óptima para as suas plantas, deve ter cuidado para não exagerar. Em caso de excesso, pode provocar uma alteração do pH do solo, tornando-o mais ácido e prejudicial para a sua planta. Mas não te preocupes muito, terias que adicionar uma grande quantidade de borra para que isso acontecesse, pois o pH da borra de café varia entre 5,5 e 6,8.
    5. Espécies de plantas: Nem todas as plantas e culturas precisam da mesma quantidade de fertilizante para serem fortes e saudáveis. As plantas que toleram melhor a borra de café são as rosas, os mirtilos, os morangos, os morangueiros, as azáleas, as hortênsias, os rododendros e o aloé vera. No jardim, as lesmas e os caracóis são os inimigos mais temidos dos tomates. Por isso, se quiser mantê-los afastados da sua cultura, deve utilizar borras de café na superfície do solo. Os vegetais de raiz, como cenouras, nabos e batatas, também se dão muito bem com a borra de café como ajuda nutricional.

    Ao compostar borras de café, é importante equilibrá-las com materiais ricos em carbono, como folhas secas ou jornais, para garantir uma decomposição eficiente. O composto resultante será uma fonte rica e equilibrada de nutrientes que podem ser aplicados ao solo para melhorar a saúde e a produtividade das plantas.

    Fertilizante natural de levedura de cerveja

    A levedura de cerveja, um subproduto da indústria cervejeira, é uma fonte rica em proteínas e outros nutrientes que podem ser benéficos para as plantas. Em particular, a levedura de cerveja é uma excelente fonte de azoto, que é essencial para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Além disso, a levedura de cerveja contém uma variedade de vitaminas e minerais, incluindo fósforo e potássio, bem como uma série de micronutrientes.

    A levedura de cerveja, como fertilizante natural, pode ser incorporada diretamente no solo ou compostada com outros materiais orgânicos. Quando incorporada no solo, a levedura de cerveja pode ajudar a melhorar a estrutura do solo e aumentar a sua capacidade de retenção de água e nutrientes. No entanto, devido ao seu elevado teor de azoto, a levedura de cerveja deve ser utilizada com precaução para evitar a fertilização excessiva.

    Passo-a-passo sobre como usar a levedura de cerveja como fertilizante
    .
    1. Escolha da levedura de cerveja: Em primeiro lugar, é importante saber que a levedura de cerveja de que estamos a falar é a nutricional, NÃO A QUE SE USA EM PADARIA E EM BAKERIA. Se você usar o último, não fará nenhum bem à planta e só a fará cheirar desagradável e cheia de fungos. A levedura de cerveja nutritiva é cultivada sobre o malte e seca abaixo dos 60º para evitar a destruição de enzimas e outros componentes benéficos. A sua composição final depende da marca que a comercializa, sendo que algumas leveduras são mais ricas em hidratos de carbono, enquanto algumas contêm vitamina B12 e outras não, por exemplo. Algumas leveduras nutricionais passam também por um processo que lhes retira o sabor amargo, perdendo também propriedades que as suas plantas necessitam. Por isso, procure utilizar leveduras com cheiro e sabor amargo.
    2. Preparação do fertilizante: Agora a parte importante, como preparar um fertilizante natural de levedura de cerveja, é muito fácil e requer apenas dois ingredientes. Irá precisar de 1 litro de água de rega (se possível, água da chuva) e 1 colher de sopa de levedura de cerveja nutritiva. Dissolva 1 colher de sopa de levedura de cerveja em 1 litro de água (evite água com cloro, que pode danificar a planta).
    3. Utilização do adubo: Utilizar este adubo todas as semanas ou 15 dias, consoante as necessidades da sua planta. Uma vez preparado, deve ser utilizado o mais rapidamente possível para tirar o máximo partido dos seus benefícios. Pelo menos durante os primeiros 5 dias após a sua preparação, todos os dias perderá gradualmente algumas das suas propriedades. Não adicione qualquer outro fertilizante ou rega durante as próximas 48 horas para permitir que as suas plantas absorvam a levedura completamente e sem complicações.

    Ao compostar a levedura de cerveja para um composto natural de canábis, é vital equilibrá-la com materiais ricos em carbono, tais como folhas secas ou jornais, para garantir uma decomposição eficiente. O composto resultante será uma fonte rica e equilibrada de nutrientes que podem ser aplicados ao solo para melhorar a saúde e a produtividade das plantas.

    Saiba como fazer um composto natural de cinzas de madeira

    As cinzas de madeira, um subproduto comum de fogões a lenha e fogueiras, podem ser uma adição valiosa para o seu jardim. Ricas em potássio e numa variedade de micronutrientes, as cinzas de madeira têm sido utilizadas desde tempos imemoriais para nutrir as espécies vegetais. O potássio é um nutriente essencial que desempenha um papel crucial numa série de processos vegetais, incluindo a regulação da água, a fotossíntese e a resistência a doenças.

    Para obter todos os benefícios nutricionais das cinzas de madeira como fertilizante natural para a maconha, elas podem ser espalhadas diretamente no solo e depois incorporadas por meio de ancinho ou arado. No entanto, é importante utilizar as cinzas de madeira com moderação, uma vez que podem aumentar o pH do solo e torná-lo demasiado alcalino para algumas plantas. Além disso, as cinzas de madeira só devem ser utilizadas a partir de madeira não tratada, uma vez que a madeira tratada pode conter produtos químicos nocivos.

    Como utilizar as cinzas de madeira como composto
    1. Escolha das cinzas de madeira: A primeira coisa a ter em conta é que nunca se deve utilizar cinzas de resíduos de plástico ou de madeira tratada. Para serem reutilizáveis, devem ser cinzas de madeira não tratada. Escolher a melhor lenha
    2. Utilizações das cinzas na agricultura: As cinzas têm muitas utilizações na agricultura. Podem afastar pragas, matar fungos nas folhas e até atuar como uma pasta curativa para ramos partidos.
    3. Aplicação de cinzas: Para combater pragas como vermes, lesmas ou caracóis, polvilhe cinzas em torno do caule das plantas num círculo. Isto impedirá o acesso a estes insectos. Para as doenças fúngicas, polvilhe as cinzas sobre as folhas, os caules, as flores, etc. afetados por fungos. Também se pode preparar uma pasta ou creme e aplicá-lo nas zonas afetadas ou nas zonas que se pretende evitar o contágio.
    4. Fertilizante natural: As cinzas contêm magnésio, fósforo, cálcio e outros nutrientes. Como fertilizante não deve ser utilizado mais do que duas vezes por ano, pois tem propriedades que alteram a acidez e o pH do solo. Coloque uma parte de composto e meia chávena de cinza num vaso, depois misture bem e coloque na planta que quer fertilizar.
    5. Dosagem: Para utilizar as cinzas basta misturar até 1 kg de cinzas por metro quadrado com a terra. Fazer isso de preferência antes de plantar plantas hortícolas e ornamentais que requerem substratos ricos em matéria orgânica.

    Além da sua utilização como fertilizante, as cinzas de madeira também podem ser utilizadas para fazer uma solução de cinzas de madeira, que pode ser polvilhada sobre as plantas como forma de controlo de pragas. As cinzas de madeira também podem ser adicionadas à pilha de compostagem para equilibrar os níveis de pH e melhorar a decomposição de materiais orgânicos.

    Receita de cha de banana caseiro para compostagem

    O chá de banana é uma forma eficaz e ecológica de fornecer às plantas uma fonte rica em potássio, um nutriente essencial crucial para a saúde das plantas. O potássio desempenha um papel importante numa série de funções das plantas, incluindo a regulação da água, a fotossíntese e a resistência a doenças. Além disso, o potássio pode ajudar a melhorar a qualidade e o sabor dos frutos.

    Para fazer chá de banana, basta apanhar cascas de banana e colocá-las de molho em água durante vários dias. Durante este tempo, o potássio e outros nutrientes lixiviam-se para a água, criando uma solução nutritiva que pode ser usada para regar as plantas. O chá de banana-da-terra pode ser usado como fertilizante foliar natural, pulverizado diretamente sobre as folhas das plantas, ou pode ser aplicado no solo para ser absorvido pelas raízes das plantas.

    Como adubar com Chá de Banana, passo a passo
    .
    1. Escolhendo as cascas de banana: A primeira coisa a ter certeza de usar é a casca de banana. Quando comemos bananas ou plátanos, estamos a fornecer potássio ao nosso corpo. A sua casca também contém potássio e, por isso, em vez de a deitarmos fora, vamos utilizá-la para fertilizar as nossas plantas.
    2. Preparação do chá de banana: Agora vamos à parte importante, como preparar o chá de banana, é muito fácil e requer apenas dois ingredientes. Necessitará de 1 litro de água e 4 cascas de banana. Ferver durante 15 minutos 1 litro de água com as 4 cascas de banana picadas
    3. Utilização do chá de banana: Quando o chá de banana tiver arrefecido, coar e, antes de regar, diluir o chá em 3 litros de água. Utilize este fertilizante todas as semanas ou 15 dias, consoante as necessidades da sua planta.

    Embora o chá de banana-da-terra seja uma óptima fonte natural de potássio para a marijuana, não fornece uma quantidade significativa de outros nutrientes. Portanto, o chá de banana-da-terra deve ser usado como parte de um programa de fertilização mais amplo que inclua outras fontes de nutrientes para atender às necessidades completas das plantas.

    Como fazer um cha de lentilhas ou de feijão?

    As lentilhas e os feijões, conhecidos pelo seu elevado teor de proteínas, são também muito nutritivos para as plantas. Em particular, são ricos em azoto, um nutriente essencial que é crucial para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Além disso, as lentilhas e os feijões contêm uma variedade de outros nutrientes, incluindo fósforo, potássio e uma série de micronutrientes.

    Para fazer chá de lentilhas ou de feijão, basta mergulhar as lentilhas ou os feijões em água durante vários dias. Durante esse tempo, os nutrientes são lixiviados da água, criando uma solução nutritiva que pode ser usada para regar as plantas. Este chá pode ser utilizado como fertilizante foliar, pulverizado diretamente sobre as folhas das plantas, ou pode ser aplicado no solo para ser absorvido pelas raízes das plantas.

    Como usar o chá de lentilha como fertilizante
    1. Escolhendo lentilhas: A primeira coisa a certificar-se de que usa lentilhas cruas. Estas leguminosas não só são uma excelente escolha para a nossa dieta, como também contêm quantidades extremamente elevadas de nutrientes que podem ajudar a melhorar a saúde das nossas plantas e do solo.
    2. Preparação do chá de lentilhas: Para utilizar as lentilhas como composto caseiro, é necessário moê-las até obter um pó fino. Este pó pode ser usado para fazer dois tipos de composto: um composto de libertação rápida e um composto de libertação lenta
    3. Utilização do chá de lentilhas: Para fazer o adubo de libertação rápida, misturar uma colher de sopa de lentilhas em pó por litro e meio de água. Este fertilizante pode ser aplicado uma vez por semana durante os meses de primavera e verão, e uma vez de duas em duas semanas durante os meses de outono ou inverno. Por outro lado, o adubo de libertação lenta é feito polvilhando o pó de lentilhas diretamente sobre a terra do vaso. Este fertilizante liberta os seus nutrientes gradualmente ao longo de um período de seis meses, o que mantém as plantas saudáveis e vigorosas durante mais tempo.

    Saiba que este chá é rico em azoto, mas não fornece uma quantidade significativa de outros nutrientes. Portanto, este chá deve ser usado como parte de um programa de fertilização mais amplo que inclua outras fontes de nutrientes para atender às necessidades completas das plantas.

    Fazendo comida natural para plantas com urtigas

    Muitas vezes considerada como uma erva daninha, a urtiga é na verdade uma fonte incrível de nutrientes para as plantas. São particularmente ricas em azoto, um nutriente essencial que é crucial para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Além disso, as urtigas contêm uma variedade de outros nutrientes, incluindo fósforo, potássio e uma série de micronutrientes.

    Para fazer uma receita de composto de canábis natural a partir de urtigas, estas devem ser colhidas e embebidas em água. Durante este processo, os nutrientes lixiviam-se para a água, criando uma solução nutritiva que pode ser usada para regar as plantas. Este chá pode ser utilizado como fertilizante foliar, pulverizado diretamente sobre as folhas das plantas, ou pode ser aplicado no solo para ser absorvido pelas raízes das plantas.

    Como em cada uma das receitas acima para fazer composto natural de maconha, você deve estar ciente de que as entradas de nutrientes que essas preparações caseiras são muito limitadas e específicas. Eles também são muito mais perigosos de usar e aplicar.

    Riscos e perigos da utilização destes adubos naturais caseiros

    Embora os adubos naturais caseiros ofereçam numerosos benefícios, também apresentam certos riscos e perigos que devem ser considerados. Como já discutimos, um dos principais riscos é a possibilidade de fertilização excessiva. Embora os nutrientes sejam essenciais para o crescimento das plantas, um excesso pode ser prejudicial. A fertilização excessiva pode resultar num fraco crescimento das plantas, queimaduras nas raízes e até mesmo na morte das plantas. Além disso, pode causar um desequilíbrio no solo, o que pode torná-lo inóspito para certas plantas e microrganismos benéficos durante muito tempo.

    Outro risco potencial é a presença de patógenos ou contaminantes. Alguns ingredientes utilizados nos fertilizantes naturais caseiros, como o estrume animal, podem conter agentes patogénicos que podem ser prejudiciais para as plantas ou mesmo para os seres humanos se não forem manuseados corretamente. Para além disso, alguns materiais, como cinzas de madeira ou borras de café, podem conter vestígios de metais pesados ou outros contaminantes que se podem acumular no solo ao longo do tempo.

    Finalmente, devemos mencionar novamente que a composição nutricional dos adubos naturais caseiros pode variar muito, o que pode dificultar a aplicação exacta dos nutrientes. Ao contrário dos adubos comerciais, que têm uma composição nutritiva precisa e constante, os compostos caseiros podem variar o seu teor nutritivo em função dos ingredientes utilizados e das condições de compostagem. Portanto, é essencial realizar testes de solo e ajustar a aplicação de fertilizantes naturais em conformidade para atender às necessidades específicas das plantas.

    Fertilizantes orgânicos para marijuana

    Se temos em mente realizar um cultivo natural de maconha, mas preferimos comprar produtos prontos, será importante pensar em uma gama de fertilizantes 100% orgânicos que atendam às necessidades nutricionais de nossas plantas. Os fertilizantes orgânicos para a marijuana estão livres de toxinas e metais pesados, pelo que o resultado será uma colheita com um sabor e efeito semelhante ao do cultivo na natureza. Continue a ler para descobrir o melhor fertilizante natural de marijuana ou visite a nossa loja online para ver todas as diferentes gamas de fertilizantes de marijuana.

    Biobizz Bio Heaven

    Falar de fertilizantes orgânicos para maconha é falar de Biobizz. O seu Bio Heaven é um impulsionador de energia com uma fórmula composta apenas por ingredientes orgânicos. Contém húmus natural envelhecido, que, juntamente com a sua riqueza em ácido carbónico e L-aminoácidos, aumentará drasticamente os minerais naturais do solo. Bio Heaven oferece um cuidado total, pois torna a planta mais resistente, melhora a absorção e a utilização dos nutrientes da marijuana, ao mesmo tempo que limpa as possíveis toxinas acumuladas após momentos de stress. Isto traduz-se numa melhoria notável no rendimento das colheitas. Para além disso, é um produto que pode ser utilizado durante todo o ciclo de vida da planta.

    Atualização do Atami

    Dentro da linha de fertilizantes orgânicos de libertação lenta para a marijuana, encontramos o Upgrade da marca de fertilizantes Atami. Foi concebido para ser utilizado em todas as fases de crescimento das plantas, permitindo a adição de todos os reforços necessários. Tem uma composição com bactérias do tipo Bacillus. Estas fornecerão fósforo extra quando a marijuana sofrer de deficiência de fósforo, um nutriente essencial na fase de floração. Pode ser aplicado simplesmente misturando-o com o substrato de Cannabis, embora também possa ser espalhado perto do caule da planta se estiver no seu solo final. É ideal para cultivo de guerrilha ou para cultivadores com pouco tempo para controlar a alimentação das plantas.

    fertilizantes orgânicos para marijuana

    Sumo Orgânico de Iguana Bloom da Advanced Nutrients

    Continuamos com um impulsionador de floração de Cannabis que será o complemento perfeito para seus fertilizantes orgânicos de maconha. Estamos a falar do Organic Iguana Juice Bloom da Advanced Nutrients. É um estimulador de floração com uma base rica em matéria orgânica. Contém mais de 70 macro e micro nutrientes, húmus de minhoca, vitaminas, guano e uma série de materiais ecológicos benéficos para a sua cultura. Os resultados serão visíveis na produção e na qualidade. Com o Sumo de Iguana obterás uma marijuana mais doce, aromática e saborosa, enquanto encorajas o desenvolvimento de distâncias internodais mais curtas, o que resultará em mais botões e raízes mais fortes.

    fertilizantes orgânicos para maconha

    BAC Organic PK Booster

    Se até agora falámos de fertilizantes orgânicos de marijuana de libertação lenta e estimuladores de floração, agora vamos falar de um suplemento nutricional orgânico. Este é o caso do Organic PK Booster da BAC, outro dos fabricantes mais clássicos de fertilizantes orgânicos. É um potenciador de floração com um fornecimento extra de Fósforo (P) e Potássio (K), totalmente orgânico. Esta contribuição nutricional garantirá botões mais resinosos, abundantes e com um aroma e sabor 100% naturais. Em suma, as propriedades organolépticas das plantas serão potenciadas ao máximo. A sua fórmula orgânica torna-o um produto facilmente assimilável pelas plantas e é o único PK natural de marca.

    B.A.C. Fertilisers

    Canna BioBoost

    O BioBoost da Canna lidera a linha de fertilizantes orgânicos para maconha com uma fórmula que estimula o metabolismo das plantas, reforçando a sua resistência e dando mais e melhores colheitas. Com este produto as tuas plantas produzirão mais frutose, o que evita possíveis défices nutricionais durante a fase de floração, período em que as plantas necessitam de mais nutrientes. Também estimula o sistema imunitário da cultura, tornando-a mais forte e resistente a pragas e doenças da marijuana.

    fertilizantes orgânicos de marijuana

    Perguntas e Respostas

    Quando fertilizar a marijuana?

    A marijuana é fertilizada em diferentes fases do seu crescimento. Não é necessário fertilizante durante a fase de germinação, mas quando a planta desenvolve um sistema radicular sólido e começa o crescimento vegetativo, é introduzido um fertilizante rico em nitrogénio. Quando a planta entra na fase de floração, as necessidades mudam para um fertilizante com mais fósforo e potássio. Finalmente, nas semanas que antecedem a colheita, o fertilizante é interrompido para permitir que as plantas utilizem os nutrientes acumulados, melhorando assim a qualidade e o sabor dos botões.

    Qual é o melhor fertilizante natural para o crescimento?

    Durante a fase de crescimento vegetativo, as plantas de marijuana necessitam de um fertilizante rico em nitrogénio para o desenvolvimento de folhas e caules. Os fertilizantes naturais ideais para esta fase incluem estrume animal compostado, chá de lentilhas ou de feijão, borras de café e fertilizante de levedura de cerveja.

    Qual é o melhor fertilizante natural para a floração?

    Durante a fase de floração, as plantas de canábis necessitam de um fertilizante rico em fósforo e potássio para encorajar o desenvolvimento de flores densas e resinosas. Os fertilizantes naturais mais eficazes para esta fase incluem cinzas de madeira e chá de banana, ambos ricos em potássio, bem como composto de frutas e vegetais e farinha de ossos, que são excelentes fontes de fósforo.

    Referências

    Imagens: Sebastianjude, Narek75, Eggshell, Tamorlan.

    Espero que tenham gostado muito deste artigo sobre os melhores fertilizantes naturais para a canábis, não podem perder outros artigos que faço sobre, como 20 truques para resolver deficiencias. Espero vê-lo em breve e não se esqueça de nos seguir em sua rede social favorita e se inscrever em nossa lista de discussão.

Clique para avaliar este post!
(Votações: 1 Promedio: 5)
Palavras relacionadas:
Os melhores Adubos Naturais para a Canábis | Top 10
Os melhores Adubos Naturais para a Canábis | Top 10 Os fertilizantes naturais de canábis são uma aposta segura para o nosso cultivo orgânico de canábis. Aqui falamos-lhe dos melhores.
https://www.semillas-de-marihuana.com
Sementes de canábis

Artigos relacionados

Comentários

Ainda não existem comentários para "Os melhores Adubos Naturais para a Canábis | Top 10"

Deixa o teu comentário