Blog sobre a Canábis | Experiência natural
Inicio » Cultivo de canábis » Como regar a Canábis: Conselhos para a rega


19.01.21

Como regar a Canábis: Conselhos para a rega

As plantas de canábis, independentemente do meio de cultivo, precisam de água para prosperar. A água actua como fonte de vida e veículo de nutrientes e minerais dissolvidos, que são absorvidos através das raízes para se espalharem pelo resto da planta. Regar a canábis é uma das tarefas mais delicadas quando se cultiva plantas, por isso hoje trazemos-te um guia completo sobre como regar as plantas de canábis.

Aqui estão todos os truques para regar a canábis. Desde saber quando temos que o fazer até à quantidade que necessita, como saber quando uma planta necessita de rega e como lidar com o excesso e a falta de água no cultivo da marijuana. Lembra-te que, como regra geral, a planta precisa de alternar períodos de rega com períodos secos.

Como regar a Canábis: Toda a teoria

Rega da canábis

Todas as plantas, incluindo a canábis, são constituídas por aproximadamente 80% de água. Tem todo o sentido, portanto, que os problemas resultantes de uma má gestão da rega possam levar a certos problemas no cultivo. Ao ar livre, a planta encontra geralmente a água de que necessita no solo.

No entanto, isto depende da qualidade e da estrutura do solo. Quando se cultiva dentro de casa, é habitual regar em excesso ou que falta água às plantas. Não há uma regra geral para regar a marijuana, dado que depende de muitos factores. Normalmente, porém, quando o fundo dos vasos está seco, é altura de regar.

Compreender como regar correctamente a canábis pode fazer uma diferença substancial na qualidade do cultivo e este guia explica como identificar, programar e oferecer este ingrediente vital à planta.

Água para Regar a Canábis

Técnicas de rega da marijuana

A qualidade da água que utilizamos para regar a marijuana faz a diferença nos resultados obtidos no cultivo. De maneira ideal, a água mais apropriada para regar a planta da canábis é a filtrada, desmineralizada ou água de osmose inversa, uma vez que está livre de sedimentos e impurezas na água. Isto é especialmente útil em regiões onde a água tem muita cal.

A maioria dos cultivadores utiliza água da torneira, pois em Espanha existem muitas regiões com água de qualidade e não é necessário filtrá-la. No entanto, existem áreas neste país onde a qualidade da água para regar a marijuana não é a melhor, nestes casos, um filtro de osmose pode ajudar bastante a melhorar a qualidade da água.

Independentemente da água da torneira que utilizamos para regar a canábis, esta contém, normalmente, minerais adicionais dissolvidos. Estes dependem da zona onde te encontres, mas o cálcio, o sódio e o magnésio são os mais comuns. Quanto mais dura for a água, menos acidez tem, maior será o nível de pH e terá mais concentração de minerais dissolvidos.

Se não for utilizada água filtrada, é melhor analizar a água que vai ser utilizada para regar a marijuana. Isto significa medir o seu nível de sólidos dissolvidos (EC) e o pH ou nível de acidez. Em relação ao EC, a água da torneira pode ter entre 0,1 a 0,8 pontos, ou até mais.

Se a água para regar a canábis for muito dura, ou seja, tiver uma EC superior a 0,2, recomendamos diluir com água pura (EC = 0), como água da chuva ou água filtrada através do filtro de osmose, até se obter uma EC inferior. A fim de evaporar o cloro e outros sólidos, recomenda-se também que a água seja deixada a descansar durante 24 horas numa bacia ou num bidão.

Quando regar a canábis?

Técnica de rega da canábis
/Cultivo/Medición

Deve tentar marnte-se um equilíbrio adequado ao regar a marijuana desde o início do cultivo, mesmo antes da semente ter germinado. Quando se trata de regar plantas de marijuana, há alguns factores que irão determinar quanto e com que frequência regar. Estes factores incluem o tamanho da planta, o tamanho do recipiente em que cresce, o desenvolvimento das raízes, a temperatura da sala de crescimento, o nível de humidade e em que fase de crescimento a sua planta se encontra actualmente. A melhor altura para regar a marijuana é, geralmente, pela manhã.

Truques para saber quando regar a planta de Canábis

Um dos truques mais eficazes para regar a canábis, especialmente no solo e nos substratos de coco, é aquele em que pegamos em dois vasos, os mesmos com que estamos a cultivar, enchemo-los com o substrato, um regamos e o outro deixamos seco. Depois é só pegar neles e apreciar a diferença de peso entre o molhado e o seco. Desta forma, durante o cultivo, sempre que quisermos regar, podemos levantar cada vaso e saber se devemos regar ou não. Se o peso estiver próximo do peso do vaso com o substrato seco, é altura de regar.

A regra geral é esperar que o solo esteja seco e depois regá-lo ajustando a quantidade de água ao tamanho da planta, de modo a não a afogar. No entanto, a marijuana deve ser regada de uma forma adaptada a cada fase do ciclo de vida, estes são alguns exemplos para orientação.

Como indicámos anteriormente, de manhã é a melhor altura para regar as tuas plantas. Desta forma, a planta tem um dia inteiro com luz solar e processos químicos durante os quais utiliza e consome a água. A rega à noite aumenta as probabilidades de ter de lidar com fungos ou mofo.

Plantas Pequenas

Em geral, é aconselhável manter as plantas pequenas e os rebentos jovens constantemente hidratados, mas não regar o substrato, pois isto pode criar fungos. Como pode isto ser feito? Pulverizando-os com água de um pulverizador que aplicaremos frequentemente. Isto ajuda a garantir que tem humidade e água suficientes, mas que não se afoga quando a água é aplicada directamente no solo. A rega no substrato quando as plantas são muito pequenas também deve ser em pequenas quantidades, caso contrário não poderão beber toda a água e morrerão devido à falta de oxigénio nas raízes.

Plantas Adultas

À medida que as plantas se enraízam e crescem, podemos permitir que a terra se seque de vez em quando. Estes curtos períodos de seca ajudarão a limitar os riscos de crescimento de fungos, que podem fazer uma planta adoecer e destruí-la.

Temos que lembrar-nos de regar a planta quando o solo do vaso estiver seco, mas não deixes que o solo fique demasiado húmido ou seco, o tempo varia dependendo do clima, mas normalmente demora entre 2 e 5 dias. Se estiver a crescer num meio diferente, como o coco, podes regar todos os dias ou uma vez a cada 2 dias, pois drena melhor o excesso de água. É sempre aconselhável usar o truque do peso do vaso para saber se necessita rega ou não.

Qual é a quantidade de água que devemos utilizar?

Guia para regar a canábis

A quantidade de água necessária para regar a marijuana pode variar dependendo de muitos factores, do tamanho da planta, da temperatura, da composição do solo ou do substrato, das propriedades da água que está a utilizar e da capacidade dos seus sistemas de filtração de ar, etc.

Como regra, o volume de água necessário deve ser pelo menos um quarto do volume do vaso. Insistimos que este é um valor orientativo e depende de muitos factores.

  1. Vaso de 1L = 0,25L de água
  2. Vaso de 4L = 1L de água
  3. Vaso de 12L = 3 L de água
  4. Vaso de 30L = 7.5 L de água

Quando as plantas fotoperódicas amadurecem, é durante o Verão e a atmosfera torna-se mais quente e menos húmida. Neste momento, as plantas necessitarão de água adicional. As plantas maiores precisam geralmente de mais água do que as plantas mais pequenas, com excepção das últimas semanas da fase de floração, onde consomem menos água e, portanto, precisam de menos rega.

Como indicamos, a melhor coisa a fazer é simplesmente levantar o vaso para verificar o seu peso. Se parecer leve, a maior parte da humidade desapareceu e, portanto, é tempo de regar as plantas.

Independentemente da quantidade de água utilizada em cada rega, esta deve ser vertida progressivamente. Quando se rega demasiado de uma só vez, formam-se pequenos canais no solo. A água irá drenar rapidamente através destes canais e não será absorvida pelas raízes. As plantas devem ser sempre regadas de forma lenta e uniforme para assegurar uma hidratação e distribuição adequadas dos nutrientes.

A Drenagem no Cultivo da Canábis

Ao cultivar canábis em vasos, a água deve ser capaz de drenar sem obstruções através fundo do vaso. Isto evita que a planta fique alagada e desenvolva sintomas de excesso de água. Quando regares as tuas plantas, certifica-te que a água está a escorrer pelo fundo do vaso. Se não for assim, o substrato pode não ser o ideal e o mais recomendável é comprar um substrato de alta qualidade.

O que deve fazer com essa água de drenagem? Embora muitos vasos incorporem pequenas bandejas para recolher o excesso de água, é melhor esvaziar essa água logo que comece a aparecer. Deixar a água debaixo do vaso durante longos períodos de tempo pode levar ao aparecimento de bactérias que são prejudiciais à planta.

Problemas Derivados de Regar a planta da Canábis

Quando a rega não é feita correctamente, a planta apresenta certos sintomas. Os sintomas de um problema de rega podem aparecer nas folhas, caules ou mesmo nas raízes. Muitas vezes, um problema do sistema radicular é a origem de muitos outros problemas das plantas, tais como murchidão e queda de folhas.

Os principais sintomas que encontramos nas folhas são: clorose, pontas queimadas, folhas velhas murchas e curvadas para baixo. Além disso, as folhas irão crescer mais lentamente e haverá áreas com manchas. Os problemas com a rega da marijuana serão principalmente nas folhas mais velhas, mas podem também afectar as mais jovens.

Por outro lado, os caules da planta também ficarão enfraquecidos e podem dobrar-se ligeiramente. Finalmente, a raiz terá um crescimento lento, de cor castanha e emitirá um mau cheiro. Isto porque começou a apodrecer, favorecendo o aparecimento de mofo e fungos indesejados.

Excesso de Rega na Marijuana

Guia da rega de canábis

O excesso de água é um erro grave e generalizado entre os principiantes que cultivam marijuana. Eles assumem que, algo que é benéfico para a marijuana como a água, nunca pode ser uma coisa má, mesmo que seja aplicado excessivamente. É um erro comum. Quando se regam as plantas em excesso, as raízes começam a não ser capazes de respirar.

Isto fará com que o crescimento das plantas abrande ou até mesmo pare. Demasiada água pode humedecer as valiosas bolsas de ar onde o oxigénio está armazenado, diminuindo o oxigénio disponível para que as raízes absorvam. Como resultado, as raízes irão funcionar mal, perderão a sua força e estão mais vulneráveis aos agentes patogénicos.

É improvável que a rega excessiva ocorra quando se cultiva ao ar livre directamente no solo, dado que o solo circundante absorverá o excesso de água. O problema pode ocorrer, especialmente em áreas com solo pobre. Solos à base de argila ou solos que sofrem fortes chuvas não favorecem a drenagem da água, enquanto os solos arenosos podem drenar muito rapidamente. É por isso que é importante conhecer as características do solo e ajustar a tua rotina de rega em conformidade.

Se as plantas de marijuana estiverem em vasos, é fácil cometer o erro de as regar em excesso. Sem uma drenagem adequada, a água acumular-se-á e afogará as raízes, causando potencialmente a morte prematura da marijuana. Mesmo com uma drenagem adequada, as raízes podem receber demasiada água ao regar a marijuana com demasiada frequência.

Como a rega em excesso começa nas raízes, podes não ver qualquer descoloração até alguns dias após o surgimento do problema. É por isso que os problemas de rega são frequentemente detectados muito tarde e a solução não é tão simples.

Solucionar o Excesso de Água

O excesso de água é frequentemente causado por erro humano. Importante, a menos que esteja a cultivar canábis num ambiente muito seco, as plantas de marijuana não precisam de água constante e é preciso respeitar os ciclos de secagem/ rega.

Entre regas, verifica a humidade existente no substrato e certifica-te de que o substrato não está constantemente encharcado. Se for o caso, deverás ajustar o calendário de rega. Se regares demasiado, deves parar o mais cedo possível e dar à planta o tempo necessário sem regar até que as raízes recuperem. Isto pode ser de dias ou mesmo semanas nos casos mais extremos. Se a planta precisa de água, mas como está alagada o seu sistema radicular não a consegue obter, podemos pulverizar as folhas da planta, mas não regar o chão. Isto pode parecer uma incongruência, mas é muito importante, pois uma vez o vaso está alagado, as raízes não podem absorver essa água até obterem primeiro oxigénio, e o oxigénio só o consegue obter quando o solo do vaso está completamente seco.

Ao utilizar um sistema de rega gota-a-gota, o fluxo de água ou a distância dos tubos que vão até à planta deverão estar ajustados. Por vezes o excesso de água é causado por problemas de drenagem. Isto pode ser devido ao solo ou ao vaso. O substrato da marijuana deve ser profundo e bem arejado para encorajar o excesso de água a fluir para fora da zona onde estão as raízes da planta.

Se tiveres um problema de drenagem, poderá ser difícil identificá-lo. É melhor inspeccionar tudo. Talvez os orifícios de drenagem estejam obstruídos. Talvez o chão tenha partículas demasiado pequenas, o que significa que estão mais próximas umas das outras e não permitem que a água flua tão facilmente.

Conselhos para Regar a Canábis

A rega da canábis

Temos de ser muito claros que ao regar mais, a planta NÃO bebe mais. A única coisa que se pode conseguir ao fazer isto é parar o crescimento porque a raiz não tem oxigénio, depois a planta começará a amarelar e finalmente morrerá sozinha ou cairá presa dos malditos fungos. A marijuana é uma planta alimentada pela chuva que necessita de períodos com agúa alternados por momentos de seca, respeita estes ciclos e as tuas plantas de canábis vão crescer felizes.

Regar pouco também causará atrasos no crescimento adequado, menor produção, maior percentagem de machos, danos à planta e, finalmente, se o período sem água for demasiado longo, causará a morte por desidratação. Portanto, regar sempre no momento certo e dar atenção às nossas amigas, quando necessário uma por uma e não tudo de uma só vez.

Além de regar, devemos saber regar bem e evitar que a planta sufra um choque, pelo que não devemos usar água fria, é melhor usar água à temperatura ambiente. É também importante que cada vez que regamos, como já mencionámos, o façamos de forma progressiva, adaptando o volume de rega ao tamanho da planta.

Assim, durante os primeiros dias de crescimento, a marijuana deve ser regada em doses menores e devemos esperar que o chão seque antes de regar novamente. Deve ser feito assim até as raízes colonizarem todo o substrato, que é quando temos de regar a marijuana até que todo o substrato esteja encharcado e também temos de esperar que todo o vaso seque antes de regar novamente.

Devemos saber que nas últimas semanas antes da colheita, as plantas de canábis começam a consumir menos água. Nessa altura, é aconselhável reduzir gradualmente a quantidade de água que utilizamos para regar a marijuana, uma vez que o solo demorará mais tempo a secar novamente.

Isto também tem duas partes positivas, uma é que é a melhor forma de prevenir fungos como o oídio ou botrítis, e o stress que supõe ter cada vez menos água induz a planta a promover a formação de mais resina.

Desta forma garantimos um ciclo de vida para a canábis dependente das regas, húmido é o período de absorção de nutrientes e seco é o período de crescimento e oxigenação das raízes.

Resumo para regar a canábis facilmente:

  • A canábis é uma planta de ambientes secos intercalados com ciclos de rega.
  • Cada planta tem as suas necessidades.
  • Mesmo que reguemos mais, a planta não vai beber mais água.
  • Regar progressivamente.
  • Quanto mais oxi­génio nas raízes, melhor vai estar a planta.
  • Não importa que a parte de cima da terra esteja seca se por baixo continua a existir água.
  • As raízes não podem consumir água se não têm ar, pelo que temos de ter cuidado para não saturar a terra.
  • As plantas aguentam um determinado nivel de sede.

Finalmente, lembrar que é muito importante não só regar a marijuana, mas também utilizar produtos específicos para fertilizar as plantas, os nutrientes essenciais são uma necessidade para ter exemplares fortes, enquanto os suplementos são altamente recomendados para aumentar a produção.

Se queres obter mais resina ou aumentar a potência, podes ver tudo o que temos disponível na nossa loja online, dentro da secção de fertilizantes para canábis. É também importante conhecer o PH e a EC, pois têm uma influência decisiva no resultado obtido nas plantas de canábis

Esperamos que este artigo te tenha ajudado a saber como regar bem a planta da canábis. Também temos um artigo no qual falamos sobre conselhos exclusivos para regar cultivos no exterior.

Para continuar a ler recomendamos que conheças um pouco melhor quais são os melhores bancos de sementes espanhóis e a reconhecer as plantas hermafroditas e como evitá-las.

Clique para avaliar este post!
(Votações: 1 Promedio: 5)
Avatar for Igor Vieira

Autor: Igor Vieira

Licenciado en Biología Molecular, gestor de contenidos y responsable de tienda en Experiencia Natural. Viviendo la vida, hablando de Cannabis Sativa, padre. Número de colegiado es 20787-X.

Palavras relacionadas: ,
Como regar a Canábis: Conselhos para a rega
Como regar a Canábis: Conselhos para a rega Neste artigo do nosso blog falamos sobre todos os conselhos para regar corretamente a planta de canábis e a evitar os problemas mais comuns nesta prática.
https://www.semillas-de-marihuana.com
Sementes de canábis

Artigos relacionados

Comentários

10 comentários para "Como regar a Canábis: Conselhos para a rega"

Deixa o teu comentário