DELTA 9 500ML Ampliar
DELTA 9 500ML

DELTA 9

Novo

Incrementa a actividade enzimática e proteica determinante para a biossíntese dos canabinóides, especialmente de THC. Certificado. 

Mais detalhes

9,00 €

Mais informações

Fertilizante estimulador da floração Delta 9

As novas vias biossintéticas da CBD e THC, marcam um novo panorama para o estudo da produção de canabinóides endógenos nas plantas. A enzima de síntese THCA, é uma proteína de alto peso molecular com actividade enzimática que intervém directamente na biossíntese do Ácido Tetrahidrocanbinólico (THCA) e portanto de THC. Quando a actividade desta enzima se encontra inibida, os níveis de THC decrescem o que favorece os outros canabinoides e produtos de segunda ordem.

CannaBioGen I+D, desenvolveu a DELTA NOVE. É um produto revolucionário composto por três subsstâncias que encontram a forma natural nos organismos vivos, provenientes da indústria farmacêutica e com falta de fitoxicidade. A sinergia da DELTA NOVE actua como um bioestimulante dos processos naturais do metabolismo da cannabis, SEM ALTERÁ-LO, incrementando uma actividade enzimática e proteica muito específica e determinante para a biossíntese dos canabinoides, especialmente de THC. Com o objectivo de facilitar às plantas os meios adequados para poder desenvolver-se, estimular e favorecer outros bioprocessos directamente relacionados (armazenamento, cofactores de substracto orgâncios e inorgânicos, aminoácidos essenciais, etc), incorporámos um extracto puro de algas marinhas da espécie Ascophyllum nodosum.

CannaBioGen I+D, ensaiou distintos produtos comerciais de algas desta espécie, seleccionando as mais adequadas pela qualidade e riqueza de componentes bioactivos e nutrientes, provenientes de colheitas nas águas mais ricas do atlântico norte.

A dosagem e o tratamento adequado, proporcionam de forma natural mais de 60 macro e micronutrientes, hidratos de carbono, aminoácidos e promotores de crescimento que incrementam o rendimenro, a floração, a qualidade e o vigor em cannabis, sem problema de incompatibilidade e sem excessos.

O conteúdo de citocininas, auxinas e giberelinas naturais estimulam a divisão celular e da biossíntese de proteínas e enzimas. As citocininias estão implicadas em todas as fases de crescimento das plantas, desde a formação das raízes até ao desenvolvimento dos caules, folhas e gomos florais. A influência da maconha é notável, sobretudo no momento de estimular e favorecer os processos de defesa perante o stress, o que origina uma maior produção de resinas carregadas de canabinóides sem prejuízo significativo no rendimento aquando o desenvolvimento de cada indivíduo, permitindo uma tolerância superior. .

A estimulação na síntese de antioxidantes enzimáticos (Dismutase, Peroxidase e Reductase principalmente) e enzimáticos (alfa-tocoferol/Vitamina E, beta-caroteno/Vitamina A e ascorbato/Vitamina C), protegem a membrana celular contra a oxidação e a deteriorização, criando a concentração endógena de resinas.

A perfeita absorção no momento necessário dos macro e microelementos complexados naturalmente pelos aminoácidos, faz com que a planta tenha um desenvolvimento e um vigor excepcionáveis. Os aminoácidos actuam também como potentes bioestimuladores do metabolismo geral da cannabis, pelo que é muito importante o fornecimento complementar de nutrientes na nossa formulação para que possam desenvolver plenamente o seu potencial. As betaínas, poliaminas e oligossacarídeos, também estão implicadas na estimulação do metabolismo celular. Favorecem principalmente o equilíbrio osmótico das células sendo que as protegem, proporcionando uma melhor funcionalidade sem deteriorização celular apreciável. Por outro lado as poliaminas e oligossacarídeos são produzidos de forma natural pelas plantas e do pouco que se sabe, propiciam a produção de etileno que tem influência na melhoria da qualidade, maturação floral, aroma e sabor, para além de reduzirem o gasto extra de energia que é a síntese de estas substâncias pela planta, quando são fornecidos desde o exterior.

Por último, aumentam a resistência sistémica adquirida (RAS) mediante a biosssíntese de proteínas, a qual tem sido descrita como a capacidade das plantas para se "vacinarem" comtra as doenças, insectos e o stress, o que faz com que a produção de tricomas e canabinóides por parte da cannabis seja realçada sem deteriorizar ou prejudicar biologicamente outras substâncias. Deste modo a biogénese de cada indivíduo parece não ter fim e proporciona uma alta produção floral.

Definitivamente, com a DELTA NOVE tem-se uma maior sinergia específica para o cultivo profissional de cannabis com resultados visíveis imediatos que proporcionam um aumento de 25% dos níveis de THCA e em 30% do rendimento exclusivo da floração em QUATRO FASES distintas:


    Bioestimulação geral de todos os processos metabólicos na Cannabis sativa L, mediante a incorporação selectiva das substâncias apropriadas e precisas para esta espécie vegetal.
    Promovendo e facilitando a produção de terpenos e canabinóides percursores (Pirofosfato e Geranilo e Cannabinogerol, principalmente) da biossíntese de THCA (Ácido tetrahidrocanabinólico).
    Duas substâncias específicas actuam como cofactores do fermento do substracto na catálise enzimática do THCA, aumentando a produção desta enzima.
    Activação e estimulação selectiva da proteína enzimática "enzima de síntese THCA", indispensável para a produção de THC.

Composição e análise:

Extracto de algas a 9,5 % dla espécie Ascophyllum nodosum
Azoto (N)    1.5%
Fósforo (PO2)    4.0%
Potássio (KO2)    3.0%
Magnésio (MgO)    1.0%

Microelementos
Enxofre (S)    210.0 ppm
Boro (B)    27.5 ppm
Bário(Ba)    25.0 ppm
Cobalto (Co)    8.0 ppm
Cobre (Cu)    126.0 ppm
Manganésio (Mn)    70.0 ppm
Molibdeno (Mo)    1,2 ppm
Zinco (Zn)    115.0 ppm
Cálcio (Ca)    3.0%
Ferro (Fe)    0,7 %
Cádmio (Cd)    Trazas
AMINOÁCIDOS (gr de aminoácidos/100 gr de proteína):

Alanina  5.3
Arginina    8.0
A.Aspártico    6.9
Cisteína    vestígios
A.Glutâmico    10.0
Glicina    5.0
Histidina    1.3
Isoleucina    2.8
Leucina    4.6
Lisina    4.9
Metionina    0.7
Fenilalanina    2.3
Prolina    2.6
Serina    3.0
Treonina    2.8
Tirosina    0.9
Triptofano    vestígios
Valina    3.7
Bioactivador Enzimático    0.7%
Complexo Vitamínico    1.0%
Citoquininas    600/800 ppm
Carbohidratos    Ác. Algínico, Manitol e Laminarinas
Promotores Crescimento    Auxinas, Giberelinas e Citoquininas.
Antioxidantes    Enzimáticos e não enzimáticos (Vitaminas A,E e C)
Modo de Utilização

Necessita-se um mínimo de TRÊS aplicações, sendo preferível QUATRO, DUAS por pulverização foliar das folhas e caules e DUAS no solo ou em qualquer meio de substrato (incluindo água dos sistemas hidropónicos) para a sua absorção pelas raízes, utilizando um regador e conta-gotas. É um perfeito substituto dos fertilizantes, mas o seu uso exclusivo como tal aumenta e muito a produção da colheita, pelo que é conveniente utilizá-lo complementarmente com as doses habituais de outros fertilizantes.

Aplicação Foliar:

    Duas aplicações, a primeira consistirá em 4-6ml por cada litro de água não calcária na etapa pré-floral (uma semana antes da indução da floração) pulverizando toda a planta. A segunda 10 dias depois da indução, a mesma dose (10-15 dias de diferença entre cada aplicação).


Aplicação em solos e hidropónico:

    Aplica-se no início da floração e no pico da etapa floral (trinta dias depois de se ter iniciado a floração, aproximadamente), com uma dose de 4-6ml por litro de água não calcária em ambos os casos e uma terceira de 6-8ml/litro 15 dias depois da anterior (45 dias depois de iniciar a floração).
    C.E. a 25ºC de 1240 mcS/cm à dose de 5 ml/l.

Compatibilidades

Com todo o tipo de produtos que mantenham um pH entre 5 e 8.
MODO DE UTILIZAÇÃO
Necessita-se um mínimo de TRÊS aplicações, sendo preferível QUATRO, DUAS por pulverização foliar das folhas e caules e DUAS no solo ou em qualquer meio de substrato (incluindo água dos sistemas hidropónicos) para a sua absorção pelas raízes, utilizando um regador e conta-gotas. É um perfeito substituto dos fertilizantes, mas o seu uso exclusivo como tal aumenta e muito a produção da colheita, pelo que é conveniente utilizá-lo complementarmente com as doses habituais de outros fertilizantes.
Aplicação Foliar:
Duas aplicações, a primeira consistirá em 4-6ml por cada litro de água não calcária na etapa pré-floral (uma semana antes da indução da floração) pulverizando toda a planta. A segunda 10 dias depois de da indução, a mesma dose (10-15 dias de diferença entre cada aplicação).
Aplicação em solos e hidroponia:
Aplica-se no início da floração e no pico da etapa floral (trinta dias depois de se ter iniciado a floração, aproximadamente), com uma dose de 4-6ml por litro de água não calcária em ambos os casos e uma terceira de 6-8ml/litro 15 dias depois da anterior (45 dias depois de iniciar a floração).
    C.E. a 25ºC de 1240 mcS/cm à dose de 5 ml/l.
Com todo o tipo de produtos que mantenham um pH entre 5 e 8.

Produtos relacionados

Chámanos:

(+34) 988 222 327