Blog sobre a Canábis | Experiência natural
Inicio » Cultivo de canábis » O Pulgão | Pragas da Canábis


07.10.22

O Pulgão | Pragas da Canábis

Uma das pragas mais comuns nas plantas de canábis é o pulgão, um parasita da família Hemiptera e da sub-família Aphididae. É uma praga que ataca plantas de canábis e também um grande número de outras espécies vegetais, podendo danificá-las até à morte devido à sua ação parasitária, sugando a seiva da planta até à sua morte e passando depois para outra planta, embora também sejam muito perigosas porque podem transportar consigo outros tipos de vírus e doenças, que também podem ser transferidos para as nossas plantas.

Como reconhecer a praga de pulgão na canábis?

Este inseto pequeno e chato pode ser de várias cores, embora as cores mais frequentes sejam preto, verde ou amarelo. Podem ser manchados ou lisos e a sua forma corporal é ovóide, com cabeça, tórax e abdómen unidos. Curiosamente, os afídeos podem ou não ter asas. Se não tiverem asas, são substituídos por duas membranas que podem ser facilmente confundidas com asas.

Têm várias antenas, 4 ou 6 para ser precisos, e desenvolveram uma tolerância simbiótica com abelhas, formigas e alguns outros insetos, que os protegem de predadores especializados, por isso, se comprar um predador de pulgões, deve primeiro certificar-se de que não há formigas, pois estas atacarão os predadores antes de poderem matar os pulgões.

Devido à diversidade das formas de pulgão, a melhor forma de reconhecer esta praga é através da forma como estão localizadas na planta da canábis. Geralmente, estão localizados em todo o caule principal e na parte inferior das folhas, sempre em grandes colónias de até centenas de indivíduos. Esta é a melhor forma de os reconhecer, muitos espécimes juntos nos locais acima mencionados e tendo em conta que cada indivíduo tem cerca de 1-3 milímetros de tamanho.

O pulgão é uma praga complexa, que pode ter até 12 ciclos biológicos, dependendo das condições externas, do número de espécies que podem colonizar e do número de plantas de que necessitam. É isto que produz uma tal diversidade de formas e ciclos de pulgões.

Como ataca o pulgão as plantas da canábis?

Esta praga tem um aparelho de sucção, uma espécie de lança bucal com a qual fura o exterior da planta e suga a seiva da planta. Como mencionamos antes, colonizam completamente os caules e as partes inferiores das folhas, atacando cada planta em massa, alimentando-se dela (até à morte, se não houver reação por parte do cultivador) e/ou transmitindo doenças e vírus.

Devemos destacar que o pulgão na canábis, nas fases iniciais da colonização de uma planta, quando ainda há poucos espécimes, não deixam marcas nos caules ou folhas, pelo que é difícil ver os sintomas de que as plantas de canábis estão a ser atacadas. A melhor maneira de os detetar é através da deteção visual do pulgão ou pulgões através de inspeções quase diárias.

Os pulgões preferem as partes mais novas, mais jovens e mais tenras da planta da canábis. São também mais propensos a aparecerem em climas quentes com pouca humidade. O excesso de fertilizante é, também, um fator a ter em conta, uma vez que atrai esta praga mais facilmente.

Deve ser tomado especial cuidado em salas de cultivo indoor, especialmente em casas em ambientes rurais, uma vez que as condições são ideais para afídeos, e é recomendável mudar de roupa ao entrar na sala de cultivo de modo a não introduzir espécimes que possam procriar.

Como prevenir o pulgão na canábis?

Antes de mais, o cuidado e a limpeza são a base para evitar pulgões e outras pragas de marijuana. O compêndio de boas práticas inclui:

  • Mudar de roupa ao entrar na cultura
  • Limpeza regular da área de cultivo com produtos desinfetantes.
  • Cultivar espécies vegetais que mantêm os afídeos afastados: urtigas, calêndula, absinto, madressilva, hortênsia, tulipas…
  • Cultivar estirpes de canábis mais resistentes a pragas.
  • Utilizar preventivos ecológicos, como o óleo de neem, embora também existam soluções sem ter de gastar dinheiro, fazendo uma infusão à água com urtigas, alho ou nicotina. Neste vídeo pode ver como se faz uma infusão de urtiga:

Como eliminar o pulgão da canábis?

Quando tivermos o pulgão, já não o podemos impedir, devemos tentar eliminá-lo, e para o fazermos devemos agir com um pouco mais de força. Propomos as seguintes possíveis soluções para eliminar o pulgão na canábis.

Os melhores são os remédios naturais, soluções ecológicas que não prejudicam as plantas nem o ambiente. Os predadores naturais são uma opção altamente recomendada, embora por vezes sejam difíceis de obter e utilizar (podem escapar ou morrer), entre eles Chrysopa Carnea, Aphidius Colemani e Adalia Bipunctata.

Se estes predadores não estiverem disponíveis, pode ser utilizado um insecticida biológico. O próprio óleo de Neem pode ser utilizado em maiores quantidades, embora o seu efeito não seja muito poderoso. Para um efeito mais poderoso podemos recorrer às piretrinas, que são perfeitas para eliminar o pulgão da canábis, embora com um certo período de segurança, o que significa que não podemos colher a planta durante algumas semanas porque ainda há vestígios do inseticida nela presente.

Podes continuar a ler sobre as pragas de tripes, formigas ou cochonilha e como se podem combater.

Clique para avaliar este post!
(Votações: 0 Promedio: 0)
Avatar for Igor Vieira

Autor: Igor Vieira

Licenciado en Biología Molecular, gestor de contenidos y responsable de tienda en Experiencia Natural. Viviendo la vida, hablando de Cannabis Sativa, padre. Número de colegiado es 20787-X.

Palavras relacionadas:
O Pulgão | Pragas da Canábis
O Pulgão | Pragas da Canábis Descubra como identificar, tratar e eliminar as pragas de pulgão na canábis, quais são os sintomas que a planta apresenta e como a pode ajudar.
https://www.semillas-de-marihuana.com
Sementes de canábis

Artigos relacionados

Comentários

6 comentários para "O Pulgão | Pragas da Canábis"

Deixa o teu comentário